Da série: cenários comuns em empresas que não contam com uma consultoria especializada em ERP

Microsiga Protheus

No cenário de utilização de ERP’s nas empresas brasileiras, nós enxergamos basicamente 2 situações: empresas que possuem um sistema ERP com abrangência parcial dos processos e outras que utilizam um sistema ERP com abrangência total.

Dentro do grupo de empresas que possuem um ERP com abrangência parcial, há aquelas que possuem outras aplicações para fins mais específicos (como um sistema CRM, MRP, WMS, entre outros), mas sem comunicação com o ERP, enquanto outras não possuem esses sistemas específicos e improvisam nessas áreas.

A partir de hoje, nós vamos realizar uma série de posts, onde abordaremos os principais desafios de cada um dos cenários mencionados acima.

Cenário 1 – Empresas que possuem um sistema ERP com abrangência parcial dos processos, mas não possuem outros sistemas de gestão

Neste caso, a responsabilidade é da equipe incumbida da escolha do sistema ERP, pois a maior falha está na própria aplicação. É muito comum que empresas passem por esse tipo de situação, devido à uma orientação equivocada sobre a adoção e implantação do sistema, seja por parte dos responsáveis pela TI ou uma consultoria contratada. Uma vez que se possui conhecimento superficial sobre sistemas ERP, as chances de fazer a escolha errada são altas.

Quando falamos que contar com uma consultoria especializada é primordial para obter sucesso em todo o processo, é justamente para evitar que esse tipo de problema aconteça. Aos olhos de quem possui o conhecimento superficial, os discursos de marketing e vendas dos sistemas ERP são encantadores e todas as opções parecem perfeitas. Quando a análise é feita por uma consultoria especializada em ERP, a questão muda de figura: a análise é mais técnica e aprofundada em cada recurso do sistema, e consultiva em relação às atividades da empresa. Isto é, pensa-se nos colaboradores que irão operá-lo, na maneira como ele irá influenciar os processos e auxiliar a atingir os objetivos do negócio.

Caso a empresa possua processos muito específicos e gestão improvisada daqueles que não passam por dentro do sistema ERP adotado, uma consultoria especializada conseguirásugerir melhores caminhos, como, por exemplo, o desenvolvimento de módulos adicionais para englobar essas necessidades.

Quando ainda está no papel, o projeto de adoção de um sistema ERP parece perfeito. Porém, ao iniciar-se o projeto de implantação, muitas vezes, o planejamento acaba prejudicado por imprevistos e todo aquele cenário perfeito “cai por terra”. Por isso, é importante atentar-se em todos os aspectos envolvidos nesse tipo de projeto, para que as incidências não sejam descobertas apenas quando o ERP já está “rodando” na empresa e, assim, sejam controladas.

Grandes empresas precisam não apenas de grandes sistemas, mas de grandes equipes que sejam capazes de prever falhas, homologar o ERP no dia-a-dia sem impactar na rotina e sugerir as melhores opções para que o sistema esteja o mais alinhado possível com as operações. Por isso, é tão importante contar com uma consultoria especializada em ERP como a QSdoBrasil que, além do trabalho consultivo, também executa a implantação, integração e desenvolvimento de módulos para o sistema ERP Microsiga / Protheus.

Para empresas que se encontram em um cenário parecido com esse, em que o ERP, apesar de robusto, não abrange todos os processos da empresa e impacta em muito trabalho manual e improdutividade nas operações, enxergamos três soluções:

Dependendo da criticidade da situação, o melhor caminho é considerar um projeto de ERP do zero. Desta vez, com o acompanhamento de uma consultoria especializada e capacitada a implantar o ERP da maneira correta para a necessidade da sua empresa;
Se a situação não for tão crítica, uma empresa especializada em sistemas ERP que execute serviços de parametrização ou desenvolvimento de módulos adicionais pode ser o suficiente. Ela irá, basicamente, mapear os processos que o seu sistema atual não abrange e, assim, desenvolver um projeto para preencher essas lacunas com novos módulos.
Estudar a revisão de processos, de forma a percorrer o uso dos módulos atualmente e identificar pontos de correção e melhorias, planejando assim reestruturar o uso do ERP Protheus preservando alguns dados e processos que estejam em funcionamento satisfatório.

Quais os desafios que a sua empresa enfrenta no dia-a-dia em relação à utilização do ERP? Compartilhe conosco e aguarde pelo próximo artigo da série! Quem sabe você não se identifica com a situação e aproveita todas as nossas dicas?

Voltar ao blog